I LIGA: Seis alterações, poucas soluções e mais preocupações

Publicado por em 23 Fevereiro, 2019

Dyego Souza cabeceia para a vitória do SC Braga.
Murilo foi um dos mais inconformados numa noite de completa desinspiração.

O Braga regressou a casa depois de perder em território do leão e antes de jogar no dragão. Frente ao Belenenses todos esperariam um resultado positivo que permitisse ao Braga recuperar a moral antecipando da melhor maneira a deslocação ao Porto, para a Taça de Portugal. Mas o resultado seria outro, bem cedo se percebeu que as alterações forçadas, por lesão ou castigo, e as outras, por opção, transformaram o Braga para pior.

Do onze inicial que se apresentou frente ao Sporting, mantiveram-se apenas Tiago Sá, Bruno Viana, M. Goiano, Claudemir e D. Sousa. A ausência mais complicada de suprir foi a de Raul Silva e foi Palhinha o escolhido para ocupar a vaga ao lado de B. Viana.O Braga até começou bem, com três minutos decorridos, numa demarcação perfeita D. Sousa surge no frente a frente com Muriel mas neste duelo venceu o guardião do Belenenses. Aos 6 minutos nova tentativa, pelo lado esquerdo, Wilson Eduardo remata cruzado para uma defesa incompleta de Muriel. Mas aos onze minutos surge o primeiro aviso por parte do Belenenses, uma iniciativa do lado esquerdo por parte de Zacarya leva a bola até à grande área onde apareceu Licá para concluir. No entanto, depois de consultar o VAR o árbitro Nuno Almeida acabaria por anular o golo ao Belenenses. O jogo manteve-se numa toada morna até ao minuto 38, altura em que surge o primeiro golo do Belenenses. Num canto que havia sido ensaiado minutos antes, o Belenenses aproveita as fragilidades no eixo defensivo para, através de D. Viana, colocar a bola na cabeça de Sasso que rematou como mandam as leis mas correspondida com uma excelente defesa de T. Sá. Na recarga Kikas, com um toque subtil, empurrou a bola para o fundo da baliza. Com sete minutos para jogar antes do final da primeira parte o Braga despertou da apatia e remeteu o Belenenses à sua área mas não conseguiu fazer golo e foi para os balneários em desvantagem.

O Braga regressou ao relvado sem alterações para jogar os segundos 45 minutos. Esperava-se um Braga mais focado na procura do golo, mais rápido nas trocas de bola mas foi o Belenenses que voltou a marcar. Jogada de entendimento do lado esquerdo do ataque do Belenenses a permitir uma excelente demarcação de Licá que rematou cruzado e forte batendo T. Sá, que não fica isento de culpas. Mais uma vez, ficaram evidentes algumas fragilidades da defesa, que foi o setor que mais sofreu com as alterações de Abel Ferreira. O Braga sentiu o golo e só respondeu com algum perigo por volta dos 68 minutos, um canto da direita do ataque batido por Wilson e encontra a cabeça de Dyego que faz a bola passar perto do poste direito da baliza adversária. Mais um lance que evidencia a falta de acerto do Braga e, em particular, de Dyego que não estava em dia sim. Novo lance de verdadeiro perigo aos 84 minutos, nasce num arremesso lateral executado por Claudemir, a bola vai para o centro da área e Paulinho faz um remate acrobático e a bola embate com estrondo na trave. Desta feita, alguma falta de sorte para o avançado do Braga. Antes, na passagem do minuto 77, o capitão do Braga saiu em maca e foi substituído Xadas. Abel Ferreira arriscou tudo para tentar o golo, prescindindo dos laterais Ailton por opção e Goiano por lesão mas fica a ideia que o problema esteve nas alterações ao onze inicial e na falta de frescura física da equipa. Dezoito anos depois o Belenenses volta a ganhar em Braga. Não é preciso ver e rever o video do jogo para perceber que faltam algumas soluções de recurso para os ciclos mais complicados da época. Agora…resta levantar a cabeça e olhar para o jogo de terça feira e pensar no Jamor. Fica por saber se Abel já conta com alguns pesos pesados para a primeira linha!

FICHA DE JOGO

Local: Estádio Municipal de Braga

Árbitro: Nuno Almeida

SC Braga:

Tiago Sá; Marcelo Goiano (c) (Xadas, 77), Bruno Viana, Palhina e Ailton (Trincão, 70′); Claudemir, Eduardo, Ricardo Horta (Paulinho, 60’) e Murilo; Wilson Eduardo e Dyego Sousa.

Treinador: Abel Ferreira.

Belenenses SAD:

Muriel; Gonçalo Silva (c), Sasso e Nuno Coelho; Diogo Viana, Lucca, André Santos (Cleylton, 86′), Eduardo e Zakarya; Licá (Dramé, 90+2′) e Kikas (Dálcio, 73′).

Treinador: Jorge Silas.

DISCIPLINA

AMARELOS:

SC Braga: Paulinho, 72’;

Belenenses SAD: André Santos, 71′; Diogo Viana, 78′ e Nuno Coelho, 90+3′.

VERMELHOS:

Nada a assinalar.

GOLOS: (0-1) Kikas, 38′; (0-2) Licá, 04’.

MELHOR EM CAMPO EQUIPA BP’F: Murilo.

© Fotos: Facebook Oficial Sporting Clube de Braga

Categorizado como

Current track
Title
Artist