FUTEBOL FEMININO: SC BRAGA CONQUISTA O TÍTULO DE CAMPEÃO NACIONAL.

Publicado por em 6 Maio, 2019

Vanessa Marques, capitã do SC Braga, levantou o troféu para gáudio de todos.

Há dias assim: eternos e felizes. Especiais! Dias que ficam guardados na memória e na vida daqueles, neste caso daquelas, que lutam por um objetivo e o conseguem alcançar. Dias que são tão perfeitos que teimamos em não fechar os olhos para dormir, porque não queremos perder nada daquilo que vivemos. Dias assim: bons, memoráveis e imensamente bonitos. No fundo, dias de felicidade.

No mítico Estádio 1º de Maio em Braga, onde mais poderia ser, e com uma plateia de quase cinco mil pessoas (bateu-se o recorde de assistência num jogo de futebol feminino em Braga), a equipa feminina do SC Braga marcou o seu lugar na história e fez o seu registo para a eternidade ao sagraram-se campeãs nacionais. Um feito inédito na vida do clube, que tem de ser recordado e deve servir de rastilho para mais conquistas, mas para já, saboreia-se esta porque sabe bem. Muito bem. E elas merecem!

Todos sabiam que este podia muito bem ser, por ironia do destino, no dia da Mãe, o dia em que as jogadoras que compõe o plantel feminino da Guerreiras do Minho, conseguiriam acariciar o momento que tanto procuravam.

Por se saber disso, os adeptos responderam ao apelo e aos poucos, a bancada central do imponente estádio da cidade de Braga começou a ganhar forma. O dia era de sol. Primaveril. De calor a puxar pela festa. Estava tudo a conjugar-se, só faltava colocar no papel, inscrito com letras de ouro, o nome do campeão.

Do outro lado o Sporting CP, que veio para este jogo com dois propósitos, o primeiro era claro, tentar anular a desvantagem de dois golos no confronto direto com as bracarenses; o segundo, caso não se conseguisse o primeiro, vencer, para adiar a decisão para a última jornada.

Só que as pupilas de Miguel Santos, o técnico amarense que comanda com mestria este fantástico grupo de jogadoras, não estavam para aí viradas, porque já dizia, o também amarense António Variações: “é para amanhã, bem podias fazer hoje, porque amanhã não sabes se vais cá estar”. E se se podia fazer hoje (neste caso, ontem), deixar para amanhã, era um risco que ninguém queria assumir.

No papel bastava um ponto para o título não fugir. E elas, as novas campeãs, não o deixaram escapar. Controlaram o jogo, cortaram os caminhos para a baliza de Rute Costa e tentaram vencer, mas Patrícia Morais, a guarda-redes do Sporting, a melhor em campo neste jogo, com uma mão cheia de boas defesas, não se associou à festa do SC Braga. Mas não tem mal, porque ao minuto 90+6, de um jogo muito entretido, o turbilhão de emoções tomou conta do relvado e ninguém conseguiu acalmar a festa que por lá se fez.

Champanhe e lágrimas, uma mistura perfeita. Gritos e pulos de alegria. Festa, muita festa e no fim, o troféu, entregue pelo presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, para as mãos da máxima goleadora da prova e capitã do Braga, Vanessa Marques. E os adeptos na bancada, vibraram. O sonho, tornou-se uma boa realidade.

E até Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, na receção às jogadoras, staff técnico e diretivo nos paços do concelho, ensaiou uma espécie de recado para a equipa sénior masculina, ao dizer que estas jogadoras tinham mostrado aos homens como se faz.

Desta forma também, o plantel feminino do SC Braga, dá corpo e concretiza um dos sonhos e o grande objetivo de António Salvador, presidente do clube minhoto, ao criar esta modalidade: ser campeão. Conquistar títulos. Está feito, que seja o primeiro título de campeão nacional, de muitos. É isso que se espera.

Desta forma o SC Braga, em futebol feminino, termina a época como começou: a vencer. E junta o título de campeão à conquista da supertaça. PARABÉNS!

Guardem bem o nome destas jogadoras, são elas as vencedoras:

Rute Costa, Babi Marques, Morgan Berstch, Ágata Filipa, Babi Azevedo, Lau Machado, Jana, Diana Gomes, Larissa Staub, Matilde Fidalgo, Paulinha, Regina Pereira, Inês Maia, Sofia Silva, Vanessa Marques, Daniuska Rodriguez, Denali Murnan, Alberta, Ana Teles, Chinaza Uchendu, Machia, Hannah Keane, Laura Luís, Francisca Cardoso e Sara Brasil;

FICHA DO JOGO

ESTÁDIO: 1º Maio (Braga).

ÁRBITRA: Sílvia Domingues (AF Setúbal).

SC BRAGA:

Rute Costa, Matilde Fidalgo, Jana, Diana Gomes, Regina Pereira; Denali Murnan; Daniuska (Inês Maia, 70’), Vanessa Marques (cap.); Chinaza Uchendu; Hannah Keane (89’) e Francisca Cardoso (Laura Luís, 65’);

TREINADOR: Miguel Santos.

SPORTING CP:

Patrícia Morais, Carlyn Baldwin; Damjanovic; Carole Costa e Joana Marchão; Joana Martins (Diana Silva, 46), Tatiana Pinto e Fátima Pinto; Ana Borges, Carolina Mendes e Ana Capeta (Neuza Besugo, 72’);

TREINADOR: Nuno Cristóvão.

DISCIPLINA:

AMARELOS

SC BRAGA: Francisca Cardoso, 18’; Diana Gomes, 26’; Regina Pereira, 90’;

SPORTING CP: Damjanovic, 3’; Ana Capeta, 44’; Fátima Pinto, 90’;

VERMELHOS: nada a registar.

© Fotos: Facebook Oficial Sporting Clube de Braga.

Categorizado como

Current track
Title
Artist