CP: Vilaverdense sem fôlego para bater o Torcatense.

Publicado por em 17 Março, 2019

Vilaverdense sem força para travar o Torcatense.
Vilaverdense sem força para travar o Torcatense.

Derrota por 3-0 não deixa margem para dúvidas de um Vila que tentou, mas foi incapaz de se opor ao Torcatense que não vencia em casa desde setembro. O desfecho deste jogo dissipou quase todas as dúvidas e parece cada vez mais certo que o Vilaverdense vai cair para os distritais na próxima época.

Este era mais um jogo importante para o Vilaverdense e a equipa de Gaspar Silva voltou a não conseguir vencer um rival direto e com isso, o caminho para os distritais fica, praticamente e a faltarem oito jogos para o fim, traçado.

O jogo desta jornada era no terreno de uma equipa que, não estando livre das aflições da descida, estava, como está, em posições de manutenção, mas, desde setembro, mais concretamente da jornada seis, não vencia em casa. Conseguiu hoje fazê-lo, à custa de um Vilaverdense que na luta com os rivais diretos, apenas venceu, no Cruz do Reguengo, o Mirandês e a Oliveirense.

Com esta derrota, e quando ainda há 24 pontos em disputa, percebe-se que o Vila tem o destino traçado e a queda para os distritais é uma realidade à qual, com muita pena, esta equipa não deverá fugir e importa agora, mais do que nunca, pensar na próxima temporada e no impacto que esta descida de divisão poderá acarretar.

No jogo desta jornada, a equipa da casa entrou mais forte e logo no começo teve duas boas opções para marcar. Numa delas, a primeira, a bola bateu no travessão e na outra, foi Marcos que sacudiu, com uma boa defesa, uma internada fulgurante de Vieirinha.

O Vila ainda tentou responder e Kiko, bem lançado por Pedro Pereira (na melhor jogada do Vilaverdense em todo o jogo), surgiu descaído na direita dentro da área, mas na hora de atirar, a bola bateu nas malhas, pelo lado de fora. O jogo estava agora repartido, mas a iniciativa era sempre para os da casa, que tinham mais posse e maior domínio das operações. E a primeira parte não terminaria sem nova oportunidade para os da casa, com Pedro Campos, bem servido por Lourilson, a cabecear ao poste direito da baliza de Marcos Ferreira.

Sem tempo para mais e sem golos, o jogo chegava ao intervalo.

A segunda parte (que foi demolidora para o Vila) começou praticamente com o primeiro golo dos donos do terreno através de uma grande penalidade, tão forçada como desnecessária, que Gabi cometeu. Na marcação, Ricardo Oliveira, enganou Marcos e fez o primeiro da tarde. A vida do Vila começava a complicar-se e ficou comprometida quando passados quatro minutos da obtenção do golo inaugural, Kehinde Olatunji, viu vermelho direto e consequente ordem expulsão, após entrada dura sobre Lourilson. A decisão do árbitro de expulsar o jogador do Vilaverdense parece pecar por exagero, pois fica-se com a ideia que o jogador nigeriano não teve intenção de acertar no jogador brasileiro do Torcatense. Só que o árbitro não interpretou assim e a perder, o Vila via-se agora com um homem a menos no terreno de jogo, com mais de meia-hora para jogar.

Daqui para a frente, o jogo passou a ser controlado a bel prazer pela equipa de Guimarães, que ao minuto 68 deu a estocada final no jogo quando Tiago Lobo bateu Marcos Ferreira pela segunda vez. Este golo, acabou com a questão e o terceiro, mesmo em cima da hora, aos 90+2’, novamente marcado por Ricardo Oliveira, dava uma expressão demasiado pesada ao resultado. O Vila não merecia derrota não pesada

A vitória do Torcatense não se discute, mas ficou muito facilitada quando o árbitro expulsou o jogador do Vilaverdense.

Na próxima jornada o Vilaverdense vai receber mais um candidato à subida, o Trofense e, como já havíamos dito, resta aos jogadores do Vilaverdense honrarem a camisola e deixarem uma imagem condizente com os pergaminhos do clube e que mostre a valia destes jogadores.

FICHA DO JOGO

ESTÁDIO: Parque de Jogos do Arnado (S. Torcato)

ÁRBITRO: Eduardo Rocha (AF Aveiro)

GDU TORCATENSE:

João Nuno, Vieirinha, Ricardo Soares, Agostinho e Pedro Campos; Xavi, Tiago Lobo, Ricardo Lousada e Alberto Fernandes; Lourilson e Ricardo Oliveira;

TREINADOR: Francisco Branco.

VILAVERDENSE FC:

Marcos Ferreira, Kiko, Pedro Araújo, Nené e Hugo Costa; Rodilson, Kehinde Olutunji e Gabi; Pedro Pereira (Nuno Pereira, 70’), Rui Neves (Paulinho, 70’) e Tiago Vilela (Kenni Valinhas, 45+1’).

TREINADOR: Gaspar Silva.

DISCIPLINA:

AMARELOS

GDU TORCATENSE: Vieirinha, 41’ e Xavi 61’.

VILAVERDENSE FC: Kiko, 67’ eHugo Costa, 90+3’.

VERMELHOS: Kehinde Olatunji, 57’.

GOLOS: (1-0) Ricardo Oliveira, 53’; (2-0) Tiago Lobo, 68’; (3-0) Ricardo Oliveira, 90+2’.

©Fotos: Facebook Oficial Vilaverdense FC.

Categorizado como

Current track
Title
Artist