CP: Vilaverdense insípido, Maria da Fonte eficaz.

Publicado por em 7 Outubro, 2018

Vilaverdense ainda não ganhou em casa esta temporada.

Vilaverdense ainda não ganhou em casa esta temporada.

Na tarde deste domingo, o Vilaverdense perdeu por duas bolas a zero na receção ao Maria da Fonte. Assistiu-se a um jogo pouco atraente, pois ambas equipas, proporcionaram um espetáculo muito pobre.

A primeira parte vale pelos 2 golos do Maria da Fonte, ambos obtidos por Marna, ao minuto 14 e ao minuto 42. O primeiro golo surge num lançamento nas costas da defesa do Vilaverdense e Marna, isolado, fez o primeiro golo. O segundo golo, aconteceu numa jogada de insistência, cruzamento de Tanela na direita e Marna, novamente, a encostar de calcanhar. Pois como disse, a primeira resume-se apenas a isto e a mais uma oportunidade do mesmo Marna, que obrigou Palha, guarda-redes do Vila, a defesa difícil. O Vilaverdense apenas teve um momento de alguma lucidez através de um remate de Paulinho, aos 39 minutos, a permitir a defesa a Rafael. Portanto, mais Maria Fonte na primeira parte e a levar uma vantagem confortável, de dois golos, para o balneário.

Na segunda parte a toda manteve-se, embora o Vilaverdense tivesse entrado mais afoito, tendo logo aos 46 minutos, por intermédio de Casal, uma oportunidade, num remate de fora da área, que obrigou Rafael, guarda-redes marifontista, a defesa de recurso. O tempo ia passando e a formação da Póvoa de Lanhoso limitava-se a controlar as ocorrências do jogo e foram os homens de Alberto Fernandes, treinador limiano que comanda o Maria da Fonte, que estiveram mais perto do terceiro golo. A primeira grande chance surgiu pelo homem do jogo, Marna, que aos 55 minutos, não conseguiu emendar da melhor forma ao segundo poste um cruzamento vindo da direita, com a bola a tirar tinta ao poste direito da baliza de Palha, e mesmo no fim, aos 90 minutos, Miguel, isolado rematou ao poste da baliza defendida por Palha.

No fim das contas o Vilaverdense voltou a perder e em casa, esta época, ainda não venceu e não conseguiu capitalizar a vitória forasteira da jornada passada em Montalegre. A acrescentar a tudo isto, perdeu contra (mais) um rival direto na luta pela fuga à despromoção.

A conclusão a que se chega, é que Nélito terá muito trabalho pela frente para colocar este Vila na rota dos bons resultados, ele que desabafou no fim do jogo que o plantel necessita de jogadores que acrescentem qualidade e que possam dessa forma equilibrar um balneário que, segundo o técnico, precisa de mais maturidade para jogar nesta divisão.

FICHA DO JOGO

Estádio: Cruz do Reguengo (Vila Verde)

Árbitro: Joel Vale

Vilaverdense FC:

Palha; Gaby, Nené, Pedro Oliveira, Casal; Pedro Araújo (Rui Gomes, 63’), Paulinho, Alexis (Kiko, 75’); Rui Nunes (Aldair, 63’), Casal e Pedro Pereira.;

Treinador: Nélito;

Maria da Fonte:

Rafael; João Filipe (Cara, 75’), João Paulo, Cabreira, Ruizinho; André, Telmo (Varanda, 86’), Romário, João Moreira; Tanela (Miguel, 72’) e Marna;

Treinador: Alberto Fernandes;

DISCIPLINA

Amarelos:

Vilaverdense FC: Pedro Oliveira, 81’;

Maria da Fonte: João Filipe, 65’;

Golos: (0-1) Marna, 14’; (0-2) Marna, 42’;

Melhor em campo Vilaverdense: Paulinho

© Fotos: Vilaverdense FC / BPF.

Categorizado como

Current track
Title
Artist