CP: Vilaverdense com tarde para esquecer

Publicado por em 18 Novembro, 2018

São Martinho 5-0 Vilaverdense FC

São Martinho 5-0 Vilaverdense FC

Na deslocação ao terreno da AR São Martinho o Vilaverdense foi derrotado por cinco golos sem resposta e o que mais se realça neste jogo foi a incapacidade de o Vila conseguir apoquentar a baliza da equipa da casa. Um resultado pesado para a formação de Nelito que continua à espera de reforços que acrescentem maturidade ao grupo.

Depois da vitória da semana passada em casa contra o Mirandês e como o São Martinho vinha de dois empates seguidos, o Vilaverdense partiu para este jogo ciente das dificuldades e com a certeza de que a conquista de um ponto seria preciosa ajuda na caminhada (difícil) desta temporada.

O jogo começou com os homens de Nelito a entregarem a iniciativa aos donos do terreno, que se apresentavam com o seu onze base e apenas com a inclusão de Sam no lugar de Mateus, naquela que era a única alteração em relação à equipa que havia empatado em Ponte de Lima a semana passada; já o Vila apresentava de inicio os mesmos jogadores da jornada passada, a fazer jus ao ditado português que diz: em equipa que ganha, não se mexe.

A intenção de Nelito era clara, atrasar ao máximo a obtenção do primeiro golo por parte do São Martinho, só que a equipa de Agostinho Bento, sabedora da inexperiência do opositor apertou desde o começo para provocar a falha no sector mais recuados dos homens de Vila Verde e logo aos cinco minutos, numa desatenção coletiva do sector mais recuado do Vila, Sam Diallo, bem servidor por George Ofuso, desviou de forma subtil no cara a cara com Miguel Palha e colocava no marcador o primeiro golo da tarde. E, logo no arranque, a estratégia da equipa do Vilaverdense, caía por terra.

Este golo soltou e tranquilizou a formação do São Martinho que teve, durante os 90 minutos, o total controlo do jogo. Nesta equipa de Santo Tirso mora um bom conjunto, com bons valores e que é bem orientado por um técnico que em 2015/16 levou o Fafe à subida de divisão aos campeonatos profissionais.

Após o primeiro golo, o Vila tentou crescer no jogo e soltar-se um pouco mais, mas nota-se que as soluções são poucas e a equipa é curta para lutar contra este tipo de rivais.

Os minutos passaram e o São Martinho continuava mais ativo e perigoso e foi quando o Vila ganhou o seu primeiro canto, que os da casa, marcaram o segundo golo. Uma lição de como se deve contra-atacar. O lateral esquerdo Pedro Rodrigues ganhou o esférico e colocou a bola em Sam Diallo, este devolveu o favor a George Ofuso e endossou a bola para que o melhor marcador desta equipa, fizesse o segundo tento, aproveitando o facto de o Vila estar balanceado para o ataque.

Até ao intervalo, nada de mais relevante há a destacar. No recomeço, o jogo continuou com a mesma toada e o avolumar do resultado só deu expressão ao melhor jogo da equipa da casa que, sem forçar muito o ritmo, construiu uma folgada vantagem e ainda viu o seu treinador dar minutos a jogadores menos utilizados.

Foi o caso de Ricardo Pinto, um jovem da formação da equipa de casa, de apenas 17 anos, que entrou ao minuto 63 para o lugar de Sam Diallo e aos 66, bem servido por Pedro Rodrigues, cabeceou solto na área para fazer o 3-0. Dez minutos mais tarde, George Ofuso bisou na partida e aos 82, foi a vez Vasco Costa marcar e a fechar as contas deste jogo. Até ao fim e entre os golos marcados, a equipa da casa poderia ter marcado mais. Já o Vila, só conseguiu, aos 78 minutos, fazer o seu primeiro remate, mas sem criar muito perigo para a baliza de Bruno Pinto e assim, torna-se muito difícil conseguir pontos.

O jogo acabou com uma vitória fácil e expressiva para os da casa e com o Vila a ter de pensar no futuro.

Na próxima jornada o Vila joga em Barcelos, contra o Gil, um jogo que não conta para nada, uma vez que a formação barcelense anda a passear neste campeonato pois na próxima época tem um lugar garantido na Primeira Liga de futebol.

FICHA DO JOGO

ESTÁDIO: CD Trofense

ÁRBITRO: Fábio Nunes (AF Viana do Castelo)

SÃO MARTINHO:

Bruno Pinto, Chico, Tiago Valente, Manuel Pedro e Pedro Rodrigues; Micael Babo (Ola, 69’), João Abreu e João Carneiro (Matheus, 77’); Sam Diallo (Ricardo Pinto, 63’), George Ofuso e Vasco Costa;

Treinador: Agostinho Bento;

VILAVERDENSE FC:

Miguel Palha, Kiko, Nené (cap.), Miguel Almeida e Gabi; Pedro Araújo, Aldair e Pedro Pereira; Nuno Pereira (Tomás Gama, 70’), Campinhos (Rui Neves, 70’) e Tiago Vilela (Filipe, 85’);

Treinador: Nélito;

DISCIPLINA:

Amarelos:

São Martinho: Micael Babo, 69’;

Vilaverdense FC: Tiago Vilela, 68’;

Vermelhos: Nada a assinalar.

GOLOS: (1-0) Sam Diallo, 5’; (2-0) George Ofuso, 37’; (3-0) Ricardo Pinto, 66’; (4-0) George Ofuso, 77’; (5-0) Vasco Costa, 82’;

© Fotos: Vilaverdense FC

Categorizado como

Reader's opinions

Deixe a sua resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *



Current track
Title
Artist